sexta-feira, 17 de julho de 2020

Rosa envelhecida

Despretenciosa e solitária.
A rosa vive o processo
de ser quem é.
Brota sem ter medida.
Floresce de cor munida.
Depois morre.
Ida.

Padre Fábio de Melo

10 comentários:

  1. Bom dia de serenidade, querida amiga Piedade!
    Um modo de viver muito original.
    Ser quem é vale a pena de todo jeito.
    Sem pretensão que não seja a transparência... Lindo demais!
    Tenha dias abençoados!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderEliminar
  2. Boa tarde:- E como é triste a sua morte. Como são todas as mortes de algo que é bonito e do qual (ou de quem) se gosta.
    .
    Abraço poético

    ResponderEliminar
  3. As flores envelhecidas também têm sua beleza.
    Bom dia, e bom final de semana, Piedade.

    ResponderEliminar
  4. Todo fenece , pero vuelve a florecer en algo mejor.

    ResponderEliminar
  5. Boa tarde Piedade,
    Uma foto fabulosa, assim como as palavras do Pe. Fábio de Melo em completa sintonia.
    Um beijinho.
    Ailime

    ResponderEliminar
  6. Mas ainda confiante no dia de amanhã!
    Beijinhos, Piedade!

    ResponderEliminar

Não sou fotógrafa, mas, gosto de fazer arte com a fotografia. Todas as palavras e as imagens deste blogue são de minha autoria, excepto as que estão assinaladas com os devidos créditos. Não são fotos perfeitas, nem eu quero que assim sejam, porque por vezes é na imperfeição que se encontra a beleza encoberta.
Muito obrigada pela visita!