sábado, 4 de agosto de 2018

Aldeia Tipica de José Franco






A Aldeia típica de José Franco, também conhecida como Aldeia Saloia localiza-se em Sobreiro, no concelho de  Mafra, distrito deLisboa.



Construída pelo escultor e oleiro José Franco, representa as ocupações típicas do Portugal de antigamente em cenários em miniatura, com os respectivos instrumentos de trabalho, constituindo-se em um verdadeiro museu  etnográfico. O espaço conta ainda com uma réplica de uma aldeia em tamanho natural, com miniaturas funcionais da região, área de lazer para as crianças com brinquedos, espaço de restauração e loja de artesanato em  cerâmica.

A ideia da obra surgiu por volta de 1945, quando o artista imaginou construir, nas horas vagas, ao pé da casa em que vivia e trabalhava, um museu vivo de sua terra e costumes. Assim, como numa espécie de presépio, dedicou-se a reproduzir os costumes e as atividades laborais do seu tempo de infância e da vida do campo.

Desse modo, num espaço que hoje compreende cerca de 2.500m² apresenta:
o  moinho de vento onde se moi o trigo;
a capel sob a invocação de Santo António;
a azenha para moer o milho;
a oficina de carpintaria com os respectivos utensílios;
a mercearia ("loja da ti Lena");
a cozinha saloia, onde todos os dias se coze o pão da região em forno a lenha, pão que pode ser adquirido no local;
a ferraria;
a  adega, com respectivos utensílios;
as lojas do barbeiro e do dentista;
a casa do lavrador com o quarto e a salinha de estar e, à porta, o banco de pedra onde se sentam os namorados;
a escola com sua lousa, suas carteiras e livros.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

5 comentários:

  1. Que lindo Piedade.
    Respeito e preservação de história e tradições.
    Bela partilha com sua magia de fotografar.
    Bom fim de semana.
    Beijo amiga.

    ResponderEliminar
  2. Que maravilha de imagens:)) Obrigada pela par5tilha...


    Bjos
    Votos de um óptimo sábado.

    ResponderEliminar
  3. A Piedade que vela
    Que vela, lindíssima!
    Divulga um local que mostra o mundo quase exclusivo de Portugal, há meio século.

    Bj.
    Para que a memória

    ResponderEliminar

Não sou fotógrafa, mas, gosto de fazer arte com a fotografia. Todas as palavras e as imagens deste blogue são de minha autoria, excepto as que estão assinaladas com os devidos créditos. Não são fotos perfeitas, nem eu quero que assim sejam, porque por vezes é na imperfeição que se encontra a beleza encoberta. Muito obrigada pela visita!