segunda-feira, 22 de julho de 2019

Monumento Natural das Portas de Rodão



As Portas de Ródão são uma formação geológica situada perto de Vila Velha de Ródão, resultante da intersecção do duro relevo quartzítico da Serra das Talhadas com o curso do rio Tejo. Neste local há um estreitamento do vale, que aqui corre entre duas paredes escarpadas, que atingem cerca de 170 m de altura, fazendo lembrar duas "portas", uma a norte no distrito de Castelo Branco, Beira Baixa, e outra a sul no concelho de Nisa, distrito de Portalegre, Alto Alentejo.

O encaixe do Tejo começou por erosão remontante, há cerca de 2,6 milhões de anos, aproveitando acidentes tectónicos associados à falha do Pônsul, e decorreu em várias etapas, reflectidas em terraços fluviais e plataformas embutidas por erosão, mais visíveis na margem direita a montante das Portas.

O grande lago e as grandes profundidades imediatamente a jusante das Portas testemunham a imponência da queda de água que aqui terá existido antes de se atingir a actual fase de equilíbrio.

No topo da "porta" norte, que é facilmente acessível por estrada, situa-se o pequeno castelo do Rei Wamba. Deste local vislumbra-se um vasto panorama sobre o vale do Tejo a jusante das Portas, com o Conhal do Arneiro, na margem esquerda, e o povoado paleolítico de Vilas Ruivas, na margem direita.

As Portas de Ródão são igualmente um local privilegiado de observação da avifauna, servindo de habitat à maior colónia de grifos de Portugal, assim como à cegonha-preta ou ao milhafre-real.


É um dos geossítios do Geoparque Naturtejo da Meseta Meridional.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

9 comentários:

  1. buena muestra de los prodigios de la Naturaleza y que deberíamos cuidar y conservar. Últimamente hay muchas agresiones a ella y si no se repara a tiempo no habrá forma de conservar tan bellos espacios.

    Besos

    ResponderEliminar
  2. Magníficas portas do Rodão que a Natureza esculpiu!
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  3. No passado, deve ter tido semelhanças com o Cachão da Valeira, no Rio Douro, bem perto d Quinta do Vale Meão onde nasceu o super especial BARCA VELHA...
    A tua imagem de imperfeita nada tem, caramba !

    Um beijo amigo.

    ResponderEliminar
  4. Um lugar encantador...
    Merecia um pequeno poema.
    Beijinhos
    ~~~~

    ResponderEliminar
  5. Boa tarde Piedade,
    Fotos maravilhosas de um local de beleza ímpar!
    Um beijinho,
    Ailime

    ResponderEliminar
  6. Gracias por tu visita y aportacion me alegra que recreses por el blog
    Besos

    ResponderEliminar

Não sou fotógrafa, mas, gosto de fazer arte com a fotografia. Todas as palavras e as imagens deste blogue são de minha autoria, excepto as que estão assinaladas com os devidos créditos. Não são fotos perfeitas, nem eu quero que assim sejam, porque por vezes é na imperfeição que se encontra a beleza encoberta. Muito obrigada pela visita!