quarta-feira, 24 de julho de 2013

Abandonos


um dia todos voltaremos,
ao nada que sempre fomos,
e em pó nos transformaremos.

9 comentários:

  1. Linda imagem, lindo poema. Uma ótima reflexão, Piedade. E quem sabe, ao virarmos pó, sejamos soprados em direção à eternidade?

    ResponderEliminar
  2. Bela imagem como metáfora do que seremos.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  3. Excelente imagem e palavras....

    Metamorfose
    Mutação
    Vida pulsando...
    Transformação

    Estou em processo...
    Há coisas a aprender...
    e há coisas a reprogramar...
    Há coisas que sou ...
    e não quero ser...
    Há coisas que ainda não sou...
    e quero ser...
    Há coisas que sou ...
    e ainda não sei...
    mas estou buscando saber...

    Estou em construção...
    Mas já estive em demolição...
    ~Eliane Stahl

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  4. Adoro fotos de ruínas,
    esta está ótima. Abraço

    ResponderEliminar
  5. Bela imagem.Temos muito disso por aqui no Brasil...
    PS: Pelo q deu para perceber nas outras fotos, está aproveitando bem o verão por aí.
    Por aqui o inverno chegou com tudo. Até neve caiu em muitas cidades aqui do sul do Brasil.
    Beijos

    ResponderEliminar
  6. Lindíssima fotografia, toda ela uma mensagem, ilustrada com belíssimas palavras.
    Adorei.

    Beijos

    ResponderEliminar
  7. PARECEM CASAS EM sINTRA...
    A foto está liiinda embora dê pena ver tanta casa como esta em perfeito abandono

    ResponderEliminar
  8. Dá um aperto no coração,Pi
    Ainda bem que não pensamos muito na morte e principalmente dessa forma ,assim meio abandonadinhos,
    mas a realidade é que no íntimo temos consciência que é o fim de todos _quem vai visitar todo dia?
    _ninguém! o desgaste do tempo faz desses lugares um ambiente bem desagradável,
    Quero ser cremada! rsrs
    Percebo que apesar do local agreste há flores _ a natureza sempre coopera com cores.
    Ficamos a refletir ,não é?
    e fica meu abraço .

    ResponderEliminar
  9. Interessante a perspectiva, é como se não tivesse parede, apenas o amontoado, o imbricado daquilo que um dia foi um telhado...

    ResponderEliminar

Não sou fotógrafa, mas, gosto de fazer arte com a fotografia. Todas as palavras e as imagens deste blogue são de minha autoria, excepto as que estão assinaladas com os devidos créditos. Não são fotos perfeitas, nem eu quero que assim sejam, porque por vezes é na imperfeição que se encontra a beleza encoberta. Muito obrigada pela visita!