quarta-feira, 5 de julho de 2017

---

...na outra margem os barcos fundeados vertiam lágrimas
que encalhavam no mar...



© Piedade Araújo Sol 2017-07-03

8 comentários:

  1. Magnífica imagem e uma legenda à altura, Piedade !


    Um beijo do semi regressado.

    ResponderEliminar
  2. Realmente, a poesia não está apenas nas palavras. Acho que talvez seja nas palavras que ela menos se encontra.
    Parabéns!

    ResponderEliminar
  3. O yuri deve ter desempenhado bem a sua função até ao abandono sabe-se lá porquê! São estas coisas que nos proporcionam bons cliques.
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Os barcos não só enfeitam nossos mares,como também nos remete a momentos mágicos que nos oferece,todo dia.
    Linda foto

    ResponderEliminar
  5. Gostei muito deste teu bordado.
    Como as imagens encerram por entre sombras e luz segredos que nos assombram!?
    Parece-me sentir passar por aí um vento de leste. Talvez...
    Bj.

    ResponderEliminar
  6. Nas águas fundas do esquecimento?
    Elevo acima da solidão
    Meu canto solidário!
    Beijinhos,

    ResponderEliminar
  7. Quantas histórias, mas quantas, as velhas madeiras do barco terão para contar...!
    Bem captado, Piedade.

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  8. Tão bela a imagem quanto a legenda, Piedade, num todo perfeito!
    Brilhante, como sempre!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar

Não sou fotógrafa, mas, gosto de fazer arte com a fotografia. Todas as palavras e as imagens deste blogue são de minha autoria, excepto as que estão assinaladas com os devidos créditos. Não são fotos perfeitas, nem eu quero que assim sejam, porque por vezes é na imperfeição que se encontra a beleza encoberta. Muito obrigada pela visita!