sábado, 30 de abril de 2016

Dia Mundial da Dança

a dança na areia

deixo-me, ir livremente ao sabor da tarde que se desenha no horizonte do sentir. sem pressas, com a certeza no ir, na curiosidade do tempo e no enlaço que me desenho no vento.

não há acordes de música, e no entanto no ar paira a sinfonia melodiosa e clara das marés.

deixo-me ir qual livro ainda com páginas em branco, onde as palavras alinhadas não existem, onde a estória órfã de trama não se desenrolou, e apenas uma sombra com uma tatuagem de orquídea na nuca, dança em frente da areia fina da praia.

© Piedade Araújo Sol 2012-02-20

A Arte de Alexandre Farto (Vhils)



sexta-feira, 29 de abril de 2016

quinta-feira, 28 de abril de 2016

quarta-feira, 27 de abril de 2016

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Dia da Liberdade


porque é preciso não esquecer...

domingo, 24 de abril de 2016

Domingo



Pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão produzindo para nós uma glória eterna que pesa mais do que todos eles.
(2 Coríntios 4:17)
Bíblia Sagrada

sábado, 23 de abril de 2016

sexta-feira, 22 de abril de 2016

quinta-feira, 21 de abril de 2016

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Aguarelas Pintadas




muitas vezes escrevo nas águas, e pinto em aguarelas a fotografia, dizem que é impossível, mas quem disse que para os Poetas há coisas impossíveis!

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Sunset



onde por vezes descanso o meu olhar...

domingo, 17 de abril de 2016

Domingo



Algumas amizades não duram nada, mas um verdadeiro amigo é mais chegado que um irmão.
(Provérbios 18:24)
Bíblia Sagrada



sábado, 16 de abril de 2016

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Pétalas


nem só de pedras é feito o caminho...por vezes é preciso olhar as pétalas...
©Piedade Araújo Sol

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Pedras




o mundo secreto das pedras...onde há vida e beleza...

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Os beijos nús


 Choveu durante todo o dia.
Tu dizias que os dias de chuva podiam ser tão bons como os dias de sol, bastava apenas estar com a companhia certa….e eu concordei contigo.
 É verdade!
 Quando chove lembro sempre de palavras envoltas em  silêncios . Relembrar o meu olhar para o telhado e ver a chuva a cair, e apenas sentir o cheiro da pele. A tua! A minha! A nossa.
 Suturo fragmentos de cheiros e construo mapas na minha cabeça.
Mapas sem coordenadas, sem rotas, apenas cheiros, sensações que emergem em dias de chuva.
E chegam sussurros no seio da chuva e no silêncio de mim.
E recolho os resquícios
Das lembranças dispersas  apetece-me
Vestir a chuva
Com beijos
Mas eu dizia que os beijos eram sempre nus
E tu rias
E eu dizia que precisava
De vestir os meus com os teus beijos.

©Piedade Araújo Sol 2015-10-11





segunda-feira, 11 de abril de 2016

Papoilas


belas e frágeis como se fossem de papel...

domingo, 10 de abril de 2016

domingo



Chegai-vos a Deus, e Ele se chegará a vós.
(Tiago 4:8)

sábado, 9 de abril de 2016

Floresta na areia


uma floresta na areia...apenas no meu olhar...

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Sonhos


há sempre um sonho por navegar...

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Suavidade


as cores da vida deviam ser assim...

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Cais


há quem conheça o mundo e nunca tenha saído do cais...

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Papoilas




parecem de papel...

domingo, 3 de abril de 2016

Domingo


Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias. E Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes.
(Coríntios 1:27)

sábado, 2 de abril de 2016

Fim de Tarde


prometia chover e choveu....

sexta-feira, 1 de abril de 2016

abstractos


...ele disse:
-gosto de sorrisos...
então ela sorriu...
(e chorou para dentro)....